As sapatilhas e as diferentes tecnologias de amortecimento

Boost, Air, Gel, são apenas algumas das tecnologias de amortecimento que tornam as tuas sapatilhas mais confortáveis. Há algum tempo que a maioria das marcas mudaram a sua abordagem para garantir o máximo de conforto em todos os momentos, sendo que há uma grande ênfase dada ao amortecimento. Isto resulta, como tal, num investimento considerável em tecnologia.

Na verdade, e durante muitíssimo tempo, não houve um verdadeiro sistema de amortecimento no calçado. A entressola era apenas feita de EVA (Acetato-Vinilo de Etileno). No entanto, nos anos 70 a Nike revolucionou o mercado quando introduziu a sua disruptiva tecnologia Air. A Asics lançou o amortecimento Gel, em 1980, e a adidas revolucionária tecnologia Boost em 2013. Desde então, a Under Armour, a Puma, a New Balance e muitas outras marcas evoluíram para que pudessem acompanhar os tempos e as inovações nas entressolas.

adidas sapatilhas

Deixamos-te uma lista com os diversos tipos de amortecimento, consoante a marca .

Nike

É certo que a marca do Swoosh oferece a mais vasta gama quando se trata de amortecimento. Depois de introduzir a unidade Ar, a Nike também desenvolveu outras tecnologias de amortecimento como Zoom Air, em 1995, que combina uma série de unidades Air, intercaladas com fibras de nylon ou poliéster. A grande vantagem da unidade Air é não perder a capacidade de resposta com o caminhar e com o peso do corpo, o que implica que as sapatilhas tenham uma estrutura bastate sólida. A desvantagem é, em alguns casos, o peso acrescido.

Temos ainda de mencionar a entressola React, introduzida em 2017, que oferece um amortecimento reactivo, tal como o nome sugere. É formada por uma base de TPE (elastómeros termoplásticos). Inicialmente concebida para o basquetebol, em 2018 a Nike decidiu adaptar entressola React ao calçado de running, depois de estudar ageometria perfeita para este tipo de desporto. As grandes vantagens da entressola React passam pela durabilidade, pela capacidade de manter um alto nível de amortecimento e pelo retorno de energia.

E há mais! A Nike também introduziu a tecnologia Zoom X nas sapatilhas de maratona. Com fibra de carbono, esta entressola permite facilmente que atinjamos a nossa velocidade máxima.

Nike Air
Nike Zoom Air

adidas

Combinando reactividade, leveza, conforto e resistência à temperatura, a Adidas lançou a tecnologia Boost em 2013, marcando um antes e um depois no que às tecnologias de amortecimento diz respeito. Ainda que aquando da introdução desta tecnologia no mercado, este tipo de amortecimento fosse aplicado, em exclusivo, ao calçado de corrida, hoje usa-se também nas sapatilhas que usamos diariamente, como as Yeezy, as ZX 2K ou as Ultraboost.

Mas o que é a tecnologia Boost? Tudo começou com uma colaboração entre a Adidas e a BASF, uma empresa química que explorava um processo típico da indústria automóvel, que fundia pellets usando vapor de alta pressão. Durante este processo, Matthias Amm (director da adidas) explica que as peças de TPU são fundidas para criar pequenas cápsulas que formam, posteriormente, a entressola. Uma das particularidades deste material é a sua alta resistência ao calor e ao frio, além do incrível retorno de energia que oferece a cada passo. Não é, sequer, remotamente comparável às entressolas de EVA.

Poderíamos, de certa forma, falar de uma estrutura “celular” que ajuda a distribuir a energia de forma perfeita e uniforme. O objetivo da tecnologia Boost é, no fundo, ajudar-te a correr mais tempo, com mais conforto. Com o tempo, a tecnologia Boost viria a evoluir para Boost Light apostando numa construção mais leve. A adidas passou também a fabricar entressolas com mais cores além da habitual: o branco.

A marca alemã diz que continuará a apostar neste tipo de tecnologia e que a tecnologia Boost continuará a definir a linha de produtos da adidas.

tecnologias de amortecimento Boost
tecnologias de amortecimento adidas

Asics

Lançado em 1986, a tecnologia GEL é feita de elastómeros montados numa construção sólida que proporciona força e estabilidade. A tecnologia GEL evoluiu 9 vezes desde a sua estreia, sendo que a marca japonesa tem apostado numa maior absorção de choques, redução de peso e maior durabilidade.

A particularidade deste tipo de tecnologia reside na possibilidade de a combinar com todo o tipo de materiais e entressolas, uma vez que pode ser posicionada em qualquer parte da sapatilha. As entressolas com tecnologia GEL pesam cerca de metade daquilo que pesa uma entressola de EVA convencional e têm 10% mais de resistência e 20% mais de capacidade de absorção.

Posteriormente, recorrendo a nanofibras entre as bolhas de ar, a Asics criou a tecnologia FlyteFoam, que aumenta a durabilidade em mais 20% naquela que passou a ser uma entressola ainda mais leve.

Há rumores de que a Asics está a trabalhar em mais tecnologias de amortecimento. Nós cá aguardamos, ansiosos!

tecnologias de amortecimento GEL
tecnologias de amortecimento Asics

Under Armour

A Under Armour lançou a sua tecnologia de amortecimento um pouco tarde, pelo menos comparativamente a outras marcas. Em 2017, a Hovr nasceu em colaboração com a Dow Chemical, combinando o amortecimento com um sistema “energy web“. Trata-se de um tecido mesh que incorpora a tecnologia Hovr com o objetivo de trazer e distribuir o máximo de energia possível.

Dave Dombrown, Chief Designer da UA, explica que cada passo que um corredor dá tem um impacto de 2-4 vezes o seu peso corporal, o que “os empurra para baixo”. O retorno energético da tecnologia Hovr “puxa para cima” para que se possa correr mais depressa, com mais conforto e mais facilmente. A marca diz-se muito orgulhosa da tecnologia HOVR e do respetivo potencial.

under armour sapatilhas
under armour hovr

New Balance

A New Balance tem estado a trabalhar com as entressolas de EVA desde os anos 80, tendo adicionado uma camada de poliuretano para suportar e estabilizar a sola. Mais tarde, em conjunto com a Dupont, nasceu a tecnologia ABZORB.

REVlite surge em 2011 para amortecimento com efeito “esponja”; Fresh Foam aparece em 2014, apresentando diferentes zonas de resistência, impressas em 3D.

new balance abzord
new balance revlite

Gostaste deste artigo? Na JD somos uns apaixonados pela tecnologia e pela inovação e gostamos sempre de partilhar esta informação convosco. É por isso que te recomendamos que leias os nossos outros artigos que podes encontrar no nosso blog. Por isso e, claro, porque é a melhor forma de também ficares a par de todas as novidades!

Share

WHAT TO READ NEXT

SNEAKERS l Editor

Yeezy Boost 350 V2 Mono Mist: Onde e como comprar!

O verão está à porta e as YEEZY ...

-->

SNEAKERS l Editor

Cria a tua tendência com as Vans Old Skool

Se há uma umas sapatilhas que marc...

-->

SNEAKERS l Editor

Chinelos: os modelos imperdíveis deste verão

Winter Summer is coming. O v...

-->

SNEAKERS l Editor

História das Nike Dunk

Todos os seguidores da moda urbana ...

-->

SNEAKERS l Editor

Uma nova era: Nike Air Max Genome

Estação após estação, a -->

SNEAKERS l Editor

New Balance 2002R: um clássico com pormenores modernos

Ainda que pelo nome possas assumir ...

-->