Fred Perry: a história do homem e da marca

Estamos certos de que conheces a Fred Perry. Mesmo que o nome não te diga nada, é bem provável que já tenhas visto o seu logo algures. E, por ser uma marca tão reconhecida no nosso país, decidimos contar-te um pouco mais sobre a história da Fred Perry.

A lenda que deu origem à marca

Como falamos neste post sobre o significado dos nomes das marcas, a Fred Perry foi fundada por… Fred Perry. Fred Perry nasceu no Reino Unido, em 1909, e aos 19 anos já era campeão mundial de ping-pong, ainda antes de dar o salto para o ténis. E, surpreendentemente, e muito graças à sua poderosa direita, chegou não só a ser nº1 mundial como também a conquistar diversos campeonatos, entre eles 8 Grand Slams, 3 deles em Wimbledon.

fred perry winningRetirado de fredperry.com
fred perry vs crawfordRetirado de fredperry.com

O primeiro pólo da marca e o caminho para o auge

«Eu era considerado o jogador mais bem vestido do meu tempo… acredito piamente que se deve tentar estar à altura.»

A Fred Perry viria a tornar-se na marca que hoje conhecemos: uma marca com desenhos icónicos e inovadores, com uma forte herança e uma identidade bastante vincada. Efetivamente, e como referimos, a Coroa de Louros é bastante conhecida, um dos grandes símbolos da moda britânica, e estamos certos de que veio para ficar.

Fred Perry CatalogueRetirado de fredperry.com
Fred PerryRetirado de fredperry.com

Dito isto, passemos então àquilo pelo qual a marca britânica se tornou conhecida: os seus pólos. O M3, na foto à direita, foi o primeiro pólo da Fred Perry. Tinha um desenho leve, com uma cor única, o branco, e foi apresentado ao mundo em 1952. Foi concebido tendo em conta a funcionalidade e o conforto, tanto nos courts como fora deles.

O M12 e o virar da marca para o estilo casual

O pólo M12 deixou uma marca considerável na Fred Perry e foi graças ao mesmo que a Fred Perry começou a apostar num estilo mais casual. Até então a Fred Perry estava muito associada ao sportswear. Aliás, até possível ver em publicidade e catálogos da altura o termo tenniswear!

Fred Perry M3Retirado de fredperry.com
Fred Perry M12Retirado de fredperry.com

O M12, concebido também nos anos 50, mantém ainda assim uma silhueta relativamente parecida com a do M3 original, dando-lhe um corte e borda ligeiramente diferentes. Além disso, ao contrário do original, que era unicamente branco, este modelo veio dar um pouco mais de cor a um pólo que se tornara icónico. Um modelo fabuloso, que viria a ser adoptado e vestido com orgulho, por diferentes gerações, até aos nossos dias, em que os podemos ver na rua, elegantes como sempre.

Seis décadas de subculturas

Foram diversas as subculturas que, ao longo das décadas, foram adoptando a indumentária da Fred Perry. E não deixa de ser curioso que, mesmo décadas depois, diversas subculturas continuem a adoptar a roupa da Fred Perry.

Diz-se que Mods foram os principais impulsionadores de marca e que a levaram a optar por um estilo mais casual, ao pedirem que a Fred Perry criasse pólos com mais cores. A subcultura mod estava muito associada, por um lado, às scooters (sobretudo Vespa e Lambretta) à música, ao novo jazz, ao ska e, mais tarde, aos Blues e R&B britânicos, tendo bandas como os The Who como referência.

Mas há outras subculturas que adoptaram a roupa da Fred Perry, nomeadamente Skinheads, Suedeheads, Perry boys, Two Tones e Soulboys. E se é verdade que muitos destes grupos acabam por não trazer boas memórias também não é menos verdade muitos deles estavam, mais não seja inicialmente, associados aos jovens da classe trabalhadora de diversas áreas do Reino Unido.

the who 60s mod movementRetirado de thewho.com
imagem oasis fred perryRetirado de oasisinet.com

Posteriormente vieram os anos 90 e com eles grandes bandas e estilos musicais. Tivemos os Radiohead, em que por diversas vezes vimos Thom Yorke vestido com pólos da Fred Perry; tivemos os Oasis e os Blur, na sua famosa guerra do britpop, em que muitas foram as vezes em que os vimos orgulhosamente com a coroa de louros ao peito.

Um pólo para todas as gerações

A grande lição que retiramos da história da Fred Perry é que os seus pólos, e a sua roupa em geral, têm vindo a ser vestidos por diferentes gerações, e estamos certos de que assim continuará.

polo fred perry preto
polos fred perry branco

E achamos tal coisa porque os pólos têm um desenho intemporal, conjuntos de cores fáceis de combinar e adaptar a diferentes looks e subculturas. Em dez anos, talvez voltemos aqui, a este mesmo post, para o atualizar, e acrescentar mais algumas subculturas que entretanto foram aparecendo e que englobaram a roupa Fred Perry na sua cultura, mas que também acabaram por se tornar parte da história da Fred Perry.

COMPRAR FRED PERRY


Fica atento ao nosso blog e segue-nos nas redes sociais. Poderás contar sempre com as últimas novidades do streetwear!

Share

WHAT TO READ NEXT

MODA l Editor

Roupa de banho: propostas para o verão

As horas de sol estão a aumentar, ...

-->

MODA l Editor

A História da Juicy Couture

Juicy Couture, é sem dúvida, a ma...

-->

MODA l Editor

Roupa interior da Nike: os essenciais

Quando se trata de essenciais do di...

-->

JD NEWS l Editor

Coca-Cola x Fila: uma coleção refrescante

Pára tudo o que estás a fazer! A ...

-->

MODA l Editor

Sutiãs e leggings Nike: estilo em movimento

Estejas a treinar com pouco entusia...

-->

MODA l Editor

Como combinar sapatilhas com calças Palazzo

As calças palazzo, ou palazzo ...

-->