A história do bikini

The sight of the first woman in the minimal two-piece was as explosive as the detonation of the atomic bomb by the U.S. at Bikini Island in the Marshall Isles, hence the naming of the bikini.

Tom Waits

Comecemos este post sobre a história do bikini ao voltar atrás no tempo. Estávamos em 1946, no resort de Bikini, nas Ilhas Marshall, e os norte-americanos realizavam testes nucleares. No mesmo ano, em França, o designer parisiense Jaques Heim criou o Átomo, o maillot mais… atrevido, e que menos tecido usava, até à data. Pouco depois, Louis Réard decide fazer o mesmo, usando ainda menos tecido. Chamou-lhe… bikini.

bikini 1946

A 5 de Julho de 1946, o engenheiro francês apresentou a sua criação no Piscine Molitor, sendo usado pela modelo Micheline Bernardini, e tendo criado uma “explosão”, tal como os testes nucleares norte-americanos.

Este ano queremos celebrar o aniversário desta revolução, o biquíni, com uma breve viagem pela história e pelo tempo. Continua a ler se quiseres saber a razão pela qual foi criado e o porquê de ter causado tanta agitação e espanto.

O início do século XX

No início do século XX, o biquíni era, na verdade, uma túnica com calças justas, ainda que, com o passar dos anos, os trajes/roupa de banho tenham passado a usar menos tecido, e tenham começado a usar cortes mais atrevidos. Passou a ser comum que se mostrasse tanto as pernas como os braços, tendo-se acrescentado também os decotes e cortes nas costas.

Esta progressiva redução na roupa de banho foi certamente ditada pela influência de Hollywood, assim como pela revolucionária Coco Chanel, que concebeu calções com corte acima do joelho. Além disso, é também possível que a Segunda Guerra Mundial tenha também influenciado o desenho destas peças, sobretudo pelos diversos racionamentos aplicados ao tecido, que era em grande parte destinado à guerra. O “supérfluo” viria, portanto, a ser eliminado.

mulheres biquini

Sim nas modelos, não nas restantes mulheres

Como referimos, o primeiro biquíni “real” é apresentado ao mundo a 5 de julho de 1946 e usado pela modelo Micheline Bernardini. Os jornalistas e o público acolheram a novidade de forma positiva e com grande espanto, ao ponto de muitos homens terem escrito à famosa modelo, dando-lhe os parabéns e apresentando propostas de casamento! E não falamos de meia dúzia de cartas. Falamos de 50 mil!

Se fantástico foi o adjetivo para descrever o biquíni no corpo de uma modelo, escandaloso foi o termo utilizado para descrevê-lo nas restantes mulheres. Indecoroso, ousado, pecador. O biquíni viria a ser proibido em Portugal, Espanha, Itália, Bélgica, E.U.A. e Austrália.

Tempos de mudança

A história do bikini não ficou por ali. Esta posição arcaica e até machista viria a mudar quando as estrelas de cinema começaram a usar as duas peças, no grande ecrã. Brigitte Bardot, Marisa Alassio, Ursula Andress e Lucia Bosè. Enquanto isso, Brian Hyland cantava:

“She was afraid to come out of the locker
She was as nervous as she could be
She was afraid to come out of the locker
She was afraid that somebody would see
Two, three, four, tell the people what she wore!


It was an itsy bitsy teenie weenie yellow polka-dot bikini
That she wore for the first time today.
An itsy bitsy teenie weenie yellow polka-dot bikini
So in the locker she wanted to stay.
Two, three, four, stick around we’ll tell you more!”

brigitte bardot bikini
bikini história

A ascensão do biquíni viria a tornar-se imparável, tendo-se mesmo tornado num dos símbolos da revolução cultural dos anos 60. Em 1967, a revista Time escreve que 65% das mulheres vestem duas peças. E esta foi a “bomba”, a “explosão”, à qual Louis Réard se referiu muitos anos antes.

O biquíni no mundo contemporâneo

A afirmação do biquíni foi difícil e árdua. No entanto, e em retrospetiva, valeu a pena, uma vez que já não existem quaisquer restrições ao mesmo. Vemos biquínis de todos os tipos, desde os mais simples aos mais arrojados, dos mais modestos aos mais atrevidos. Roupas de banho completas ou de duas peças, com mil e uma cores, para todos os gostos e feitios.

É interessante pensar que em 20 anos as coisas possam ser totalmente diferentes e que esta concepção que agora temos possa vir a mudar. Mas quem adivinha o futuro? Estamos, de facto, curiosos para saber como evoluirá o desenho do biquíni mas, enquanto isso, vamos fazendo o possível para te trazer as melhores peças de roupa, das melhores marcas. Tudo no website da JD Sports.

bikini preto fila
bikini nike rosa

Agora que já conheces melhor a história do bikini, escolhe o teu favorito, o que expressa melhor a tua personalidade, o que se encaixa melhor em ti, e aproveita as tuas férias ao sol. O verão já aí está! 🙂

E se gostaste de ficar a saber a história do bikini, sugerimos que leias também este post sobre a história da New Era.

Homem Mulher Criança
Share

WHAT TO READ NEXT

MODA l Editor

Roupa de banho: propostas para o verão

As horas de sol estão a aumentar, ...

-->

MODA l Editor

A História da Juicy Couture

Juicy Couture, é sem dúvida, a ma...

-->

MODA l Editor

Roupa interior da Nike: os essenciais

Quando se trata de essenciais do di...

-->

JD NEWS l Editor

Coca-Cola x Fila: uma coleção refrescante

Pára tudo o que estás a fazer! A ...

-->

MODA l Editor

Sutiãs e leggings Nike: estilo em movimento

Estejas a treinar com pouco entusia...

-->

MODA l Editor

Como combinar sapatilhas com calças Palazzo

As calças palazzo, ou palazzo ...

-->